De acordo com os dados publicados pelo INE, o preço das casas vendidas na cidade de Lisboa registou uma subida de 18% em termos homólogos no 4º trimestre de 2017. O preço mediano de uma casa na capital portuguesa fechou o ano passado nos € 2.438 /m2.

Desde que o INE publica dados trimestrais de preços de venda na habitação que se registam sucessivos crescimentos de preços. São 8 trimestres consecutivos de valorização. De facto, no 1º trimestre de 2016, o preço mediano na habitação em Lisboa era de € 1.875 /m2. Em 8 trimestres, a habitação na cidade valorizou já 30%.

Os alojamentos familiares existentes registam maior crescimento homólogo nos preços que os novos (20% vs. 13%) e em 8 trimestres levam já uma valorização acumulada de 35%.

Ao nível das freguesias, Santo António (Av. Liberdade), São Vicente (zona da Graça) e Misericórdia (Bairro Alto, São Bento) são aquelas que registaram maior variação homóloga, acima dos 30%. Santo António registou mesmo um crescimento homólogo de preços de 54%. Também Ajuda, Arroios, Alcântara, Av. Novas, Campo de Ourique, Estrela, Olivais e Penha de França registaram subidas assinaláveis no espaço de 12 meses, todas elas acima dos 20%.
Apenas a freguesia de Marvila tem vindo a registar descidas nos preços de venda. Na realidade, em 8 trimestres leva uma desvalorização acumulada de -9% tendo os preços caído -14% em termos homólogos.

Quanto aos alojamentos novos, destaque para as freguesias de Ajuda e Campolide que registaram uma subida nos preços de 46% e 43%, respectivamente. Por seu turno, Alvalade, Areeiro e Santa Clara viram os preços de alojamentos novos cair em termos homólogos.

É nos usados onde o crescimento de preços é mais generalizado. Apenas a freguesia de Marvila viu os preços cair (-14%) sendo que a maioria das freguesias da cidade de Lisboa registou subida nos preços acima dos 20%. Em 8 trimestres, apenas Campolide (e Marvila, claro está) não registaram subida de preços acima dos 20%.

Segundo estes dados do INE, a freguesia mais cara de Lisboa é Santo António com um preço médio de € 3.827 /m2 sendo que a mais barata é Marvila com € 1.483 /m2. Para além de Marvila, assumindo uma área de 100 m2 por alojamento, existem ainda algumas freguesias da cidade onde seria possível adquirir um apartamento abaixo dos € 200.000: Beato, Penha de França, Santa Clara, Olivais e Benfica.

Um alojamento novo custará € 5.677 /m2 em Santo António e € 1.589 /m2 em Santa Clara.

Consultando a oferta de habitação disponível na cidade de Lisboa, através de um portal de referência, dos 4.900 apartamentos em venda até 100 m2, apenas 18% apresentava preços até € 200.000, sendo que grande parte desta oferta respeitava a apartamentos de pequena dimensão, ou seja, bem acima dos € 2.000 /m2.

Temos de ter em conta que os dados do INE se referem a medianas, pelo que é natural que nas freguesias mais valorizadas exista oferta com preços bastante superiores aos anunciados. Além disso, há que relevar um pouco os preços anunciados para Marvila, por exemplo: um alojamento novo apresenta um preço mediano de € 1.136 /m2, valor que parece algo irrealista, estando inclusive abaixo dos existentes com € 1.483 /m2. A definição de “novo” e “existente” carece, com certeza, de alguma “afinação”.

Última nota: o desvio dos preços medianos nos alojamentos usados face à própria mediana é muito reduzido em todas as freguesias da cidade, indiciando pouca oferta de alojamentos novos. Existem algumas freguesias em Lisboa onde, inclusive, o preço mediano de alojamentos novos é inferior à mediana das respectivas freguesias, indiciando portanto poucas transacções neste segmento sem grande peso no cálculo das medianas – Alvalade, Areeiro, Carnide e Santa Clara.

Bons negócios (imobiliários)!

Fonte: Out of the Box
Link Original: http://out-of-the-boxthinking.blogspot.pt/2018/05/casas-em-lisboa-valorizam-18.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *