Segundo dados do INE, a venda de casas em Portugal, durante o 2º trimestre de 2020, caiu 23% face ao 1º trimestre. A queda em termos homólogos foi de 21,6%.

Estes são os primeiros sinais “oficiais” da pandemia do Covid-19 e do confinamento imposto. O número de casas vendidas entre Abril e Junho recuou a valores de 2016, registando uma expressiva quebra. Algo que se entende pelo facto do mercado ter estado praticamente parado.

Assim, foram vendidas em Portugal um total de 33.398 casas no 2º trimestre de 2020, bem abaixo das 43.352 registadas entre Janeiro e Março. A quebra foi menos expressivas nas casas novas: menos 19,8% em cadeia e “apenas” 14,4% abaixo do 2º trimestre de 2019.

Preços mantém-se em alta

Os preços, esses mantém-se em alta, apesar de um claro decréscimo no ritmo de subida. O índice de preços na habitação do INE registou uma subida em cadeia de 0,8% e de 7,8% em termos homólogos. É ainda o valor mais elevado alguma registado desde que esta estatística é produzida.

Depois de um forte aumento do índice no início do ano, o mercado começa agora a refrear um pouco.

Fonte: INE

Algarve e Madeira são as zonas mais afectadas

O Algarve e a Madeira são as zonas do País que registaram maiores quedas. Algarve terminou o 2º trimestre com uma descida de 38% no número de casas vendidas e de 35,5% no volume de vendas. Já a Madeira observou uma quebra de quase 45% no volume de vendas e perto de 40% no número de casas vendidas.

De resto, todas as zonas de Portugal observaram quebras na actividade. O Alentejo foi a que demonstrou ser mais resiliente com uma descida de 12,6% nas vendas. Em muito terá contribuído um aumento na venda de casas novas Lisboa transaccionou menos 25% face ao 1º trimestre.

Valores de venda caem mais em Lisboa

Quanto aos valores médios de venda de casas em Portugal, a queda foi registada fundamentalmente na Área Metropolitana de Lisboa. As casas novas desvalorizaram 5,69%, enquanto que as usadas caíram 2,15%. Já na Área Metropolitana do Porto, descida de valores de venda registou-se apenas nas casas novas.

Destaque mais uma vez para a Madeira que registou uma quebra de quase 9% nos valores de venda com as casas novas a desvalorizarem mais de 11%. Já o Algarve, apesar da forte quebra nas vendas, os valores médios subiram 4%, tendência igualmente verificada nas Zonas Norte, Centro e Alentejo.

Bons negócios (imobiliários)!

 

Fonte: Out of the Box

Link Original: https://outofthebox.pt/venda-de-casas-em-portugal-caiu-23/

COMO DEVEMOS ULTRAPASSAR ESSA CRISE
PARTICIPAR
PARTICIPE / FAÇA-SE OUVIR